Crie seu próprio Site Grátis! Templates em HTML5 e Flash, Galerias em 2D e 3D, Widgets, Publicação do Site e muito mais!
IMAGENS QUE CHORAM
IMAGENS QUE CHORAM

Pela grande divulgação que os meios de divulgação estão dando a um vulgar caso concreto, temos agora que adiantar um pouquinho, mas suficiente, a explicação do fenômeno parapsicológico muito freqüente, de muitos tipos, chamado Aporte. Trata-se de objetos através de objetos: transpirar sangue sem ferida, agulhas dentro do corpo, pedras etc. através dos muros ou dos vidros... Etc. etc. O Aporte é realizado por uma energia humana, parapsicológica, chamada Telergia. O objeto é convertido em energia, e assim atravessa os obstáculos, e depois a Telergia materializa de novo o objeto. Entretanto, os mais “impacientes” ou mais “interessados” podem ler uma sucinta explicação do Aporte nas págs. 205 a 217 do livro “Antes que os Demônios Voltem”, como também sucinta explicação da Telergia no livro “As Forças Físicas da Mente”, Vol. 1, págs. 21 a 60 1 – O caso moderno mais famoso é a “Madonnina Delle Lácrime”. Via Degli Orti, nº 11, Siracusa, Itália. Mãe enxuga lágrimas na imagem, enquanto no leito está Antonina Giusto, grávida de 5 meses. Tinha espasmos até perder a visão. São lágrimas de Antonina Giusto, como comprovou o Dr. Leopoldo de La Rosa. O Arcebispo, Dom Ettore Baranzini, reconheceu que era fenômeno parapsicológico: Aporte 2 – Não obstante, essa reação hístero-parapsicológica, o Aporte, arrastou multidões. Milhares de visitantes durante três dias e meio, dias em que surgiam os Aportes. Inclusive procissões, na Praça Eurípedes 3 – Espalhou-se por todo o mundo que uma Imagem de Na. Senhora de Fátima cobriu o rosto de lágrimas em Nova Orleans a 18 de Agosto de 1972. E a chamada “Imagem Peregrina” de Fátima, mais de 12 vezes chorou perante multidões em 1976 4 – E em 1980. Observem a “falta de pontaria”... Pela lei da gravidade, as lágrimas do Aporte caem no queixo! Nos olhos, nada. 5 – Outra imagem, emite quase uma “torneira” pelo queixo. Etc., etc. É freqüente. Nunca a mais de 50 metros de distância, que é o alcance máximo da Telergia. Com referência a essas casas que a absurda superstição chama “mal assombradas” por espíritos maus!, ou por demônios!, há já mais de 47 anos que venho repetindo o desafio: podem reunir todos os pastores evangélicos que dizem que mandam nos demônios, todos os médiuns espíritas, etc., mas afastem todas as pessoas a mais de 50m. Encham a casa de máquinas de filmar automáticas, de gravar..., observem com binóculos. Se houver qualquer Aporte (ou qualquer outro fenômeno de feito físico especial), eu daria 10.000 dólares a cada um. Não tenho, claro! Mas eu sei o que aposto 6 – No Japão, os jesuítas da Universidade Sofia consultaram e aceitaram o parecer do CLAP. Inclusive localizamos a freira responsável pelo Aporte. Não obstante um Padre fanaticamente carismático, publicou em várias línguas espalhando a superstição: “A VIRGEM MARIA CHORA NO JAPÃO” 7 – Na. Sra. da Rosa Mística. “Chora” pelo nariz, pela boca, pelo queixo, pelo pescoço... Mas pelos olhos nem uma gota! “Falta de Pontaria”, pela lei da gravidade. Começou na Itália, e transformou-se numa epidemia universal. Centenas de imagens “choraram”. Onde houver uma imagem de Na. Sra. da Rosa Mística podem esperar: chegará alguém com tendência ao Aporte, e cairão lágrimas sobre a imagem 8 – “Tão triste que chora sangue”. Mas pelo olho, nada: “Falta de Pontaria”. seriam lágrimas de Na. Senhora? Que choraria sangue? Que absurdo! Assim o espalha a superstição herética e blasfema. A irreflexão e ignorância os exclusa da heresia de afirmar que Na. Senhora está triste. Ninguém participa tanto como Ela da infinita felicidade de Deus. E os escusa da blasfêmia de afirmar que Deus fez esse milagre... para poder enganar! 9 – Sangue... Por mais emotivo pode terminar em quixotadas de péssimo gosto. Trata-se do paroxismo própria da descarga do inconsciente 10 – Rio de Janeiro. Domingo 6 de Outubro de 1983. Cônego Paulo Correia celebrando Missa na Capela do Sagrado Coração de Jesus, do Santuário Na. Sra. da Penha. A imagem “chora” só pelo lado esquerdo do rosto. “É difícil dizer que é milagre...”, disse. 11 – Ponziano, a 17 Km de Assissi. Começou com um grupo de jovens carismáticos durante a oração. Quando espalhou-se muito o fato, o bispo Dom Ciro Silvestri nomeou uma comissão que concluiu que se tratava simplesmente de Aporte parapsicológico. Melhor! E vejam a “péssima pontaria”: no fogo! 12 – O paroxismo hístero-parapsicológico pode chegar a péssimas quixotadas... Sem conhecimentos de Parapsicologia a pastoral, fraquíssima, até aceita essas quixotadas e deixa o povo nessa ridícula superstição 14 – Em Platina -SP- imagem pertencente ao pedreiro Erinoso Ovídio e Da. Aparecida Verônica, ambos da Igreja Quadrangular, do Evangelho Quadrangular... (em fim, das pessoas “quadradas”, seguindo revelações de extraterrestres ). Esse Aporte anunciava, diziam, três grandes catástrofes que abalarão o mundo... em 1997. Mas, claro, o mundo continua rodando (contra tantas “revelações” que marcaram datas para o “fim do mundo” 15 – Da. Catarina Ferreira, em Santos Dumont – MG. Entusiasta divulgador o Sr. Aldair Pinto Fernandes. Fui levado lá pela TV. Demonstrei que era sangue, inclusive de menstruação, da própria Da. Catarina Ferreira. E acabou a farsa. Quando posteriormente levaram a imagem para propaganda ao programa de Ratinho, afirmei que eu já tinha verificado que era sangue inclusive de menstruação. Ratinho: “Não pode ser... Ela está com quase 70 anos”. “Sim, respondi, mas o Aporte aconteceu há muitos anos, como, aliás, seria fácil verificar analisando o estado atual do sangue” 17 – Quantidade ridícula. Professores de uma excelente Universidade, chamados a pesquisar, fizeram o ridículo: “Tem que ser truque, porque é água da rede pública até com cloro”... Retruquei: “Os senhores não vigiaram dia e noite? Ninguém encostou na imagem. É água de qualquer lugar entre tantos aqui próximos a menos de 50m. É Aporte”. Nem o termo conheciam... 18 – Monnerat. Fui chamado pelo bispo Dom Clemente Isnard, dado o reboliço entre tantíssimas pessoas que iam lá, inclusive com ônibus fretados de cidades vizinhas. Iam com garrafas etc. para recolher algo dos “choros milagrosos” 19 – Não é a imagem que “chora”, são as paredes e o teto. A cozinha da casa do pároco está acima e de lá brota –por Aporte–, água, e inclusive um pouco de graxa, sopa, café, vinho... Igual da parede da direita, atrás da qual está a cozinha dos vizinhos. E os banheiros da Paróquia estão atrás da parede da esquerda, donde por Aporte brota um pouco de água, nem sempre bem cheirante. Consegui que ninguém ficasse a menos de 50m., e durante os dois dias da experiência, nem uma gota. Dom Clemente Isnard proibiu as romarias, garrafas... 20 – A imagem de Na. Senhora “chora” perante um jovem carismático que estava em momento de grande devoção... e alteração psicológica. Logo ficou irritado porque a imagem “chorava“ só de um olho, e... (entre o amor e o ódio só há um passo), por Telecinesia quebrou o nariz e a coroa da Imagem Com todo o anterior creio que todos compreenderão a vulgaridade do tão propalado caso de imagem que “chora” mel. A mesma explicação: Aporte a menos de 50m. por Telergia de alguma(s) pessoa(s), muito piedosa(s), talvez, mas com psicorragia hístero-parapsicológica.


*Fonte: CLAP - Centro Latino-Americano de Parapsicologia.

Crie aqui o seu Site Grátis! Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net